Ecofenomenologia: Novos modos de habitar a terra esquecida

Início 18 de março de 2021, das 18h às 20h

Profs. Alexandre Cabral e Marco Casanova 

A crise ecológica que se encontra cada vez mais próxima de nós traz consigo uma série de dilemas e decisões urgentes, na mesma medida em que convoca o pensamento a se voltar para tais dilemas e decisões. Diante de um modo de relação com a natureza marcado pela transformação de tudo em recurso, assim como pela mobilização do todo em processos de transformação que chegam mesmo a tornar problemática a noção de natureza e de elementos naturais, nada mais compreensível do que buscar formas de conter a sanha destrutiva do modo moderno de relação com a totalidade e alimentar, com isso, a pretensão de que essa sanha poderia ser transformada pela razão humana e sua vontade. A questão, porém, é que esse modo moderno não produz simplesmente efeitos indesejáveis que poderiam ser consequentemente evitados por meio de modificações pontuais, mas se mostra essencialmente como marcado por uma lida destrutiva com a natureza. Dito de maneira mais clara: a própria subjetividade moderna e seus desdobramentos contemporâneos se revelam como fundamento mesmo da situação ecológica em que vivemos. Assim, não é possível escapar dos problemas aí emergentes senão por meio de uma mudança radical na própria forma de habitação humana na terra. Justamente essa mudança, porém, depende de uma questão prévia acerca do que significa habitar a terra esquecida, fazer dessa terra nossa morada. A fenomenologia entra em cena nesse contexto, porque ela procura precisamente encontrar um modo não abusivo de relação com os fenômenos em geral, porque ela se caracteriza precisamente por um gesto liberador de tais fenômenos. No caso da natureza, antes de determinar o que ela é, a fenomenologia procura se colocar no lugar em que a natureza por ela mesma se mostra. Daí surge a possibilidade de se pensar uma ecofenomenologia, uma fenomenologia voltada para a pergunta sobre os modos humanos de morar. Exatamente essa pergunta será o tema central do presente curso, que será dado conjuntamente por Alexandre Marques Cabral e Marco Casanova a partir de um diálogo com quatro autores fundamentais para o problema: Heidegger, Hans Jonas, Bruno Latour e Michel Foucault.

 

Duração:

12 aulas de 2 horas cada, totalizando 24 horas de aula. Verifique os dias e horários dos cursos na agenda.

 

Modalidades:

Presencial - Tendo em vista o isolamento social colocado pela situação da pandemia, este semestre os cursos regulares acontecerão somente na modalidade de acompanhamento remoto online.

Acompanhamento remoto - Transmissão online ao vivo das aulas por meio da plataforma Zoom. 

Os vídeos estarão também disponíveis para serem assistidos ao longo do semestre na Plataforma Eventials.

 

Valores:

Acompanhamento remoto - 4x R$ 230 (boleto bancário)

Descontos:

  • 50% de desconto na primeira mensalidade para matrículas até o dia 11/01/2021.
  • 25% de desconto na primeira mensalidade para matrículas até o dia 08/02/2021.
  • Ao se matricular em mais de um curso o aluno recebe 20% de desconto no valor total das inscrições.
  • Alunos do semestre passado recebem 15% de desconto no semestre atual.
  • Descontos não cumulativos.

 

Inscrições e informações, nos escreva:

cursos@institutodasein.org