Conferências de Paris

Edmund Husserl

 

Poder falar sobre a nova fenomenologia neste tão venerando lugar da ciência francesa enche-me de alegria por razões especiais. Nenhum filósofo do passado teve, de facto, uma influência tão decisiva sobre o sentido da fenomenologia como o maior pensador de França, René Descartes. A ele deve ela venerar como seu verdadeiro patriarca. Foi de um modo muito directo, diga-se expressamente, que o estudo das meditações cartesianas interveio na nova configuração da fenomenologia nascente e lhe deu a forma de sentido que agora tem e que quase lhe permite chamar-se um novo cartesianismo, um cartesianismo do século XX.

Neste contexto posso, à partida, estar bem certo da vossa anuência ao associar-me aos motivos das Meditationes de prima philosophia às quais, como creio, cabe um significado eterno, e ao caracterizar de seguida a remodelação e a nova formação em que emerge a peculiaridade do método e da problemática fenomenológicos.

Leia o artigo na íntegra

 

 

Edmund Gustav Albrecht Husserl

(1859 - 1938) Filósofo alemão que estabeleceu as bases da fenomenologia no início do século XX. 

Esse espaço é dedicado à divulgação de textos relevantes no âmbito da Psicologia fenomenológica e hermenêutica.

  • André Duarte
  •  
     
     
  • Arthur Tatossian
  •  
     
     
     
  • Cristine Monteiro Mattar
  •  
     
  • Eugène Minkowski
  •  
     
     
  • Edmund Husserl
  •  
     
  • Françoise Dastur
  •  
     
  • Gaston Bachelard
  •  
     
  • Irene Borges-Duarte
  •  
     
     
  • Ludwig Binswanger
  •  
     
     
     
     
     
  • Marco Antonio Casanova
  •  
     
     
     
     
  • Martin Heidegger
  •  
     
     
     
  • Medard Boss
  •  
     
  • Nelson Coelho Junior
  •  
     
  • Roberto Novaes de Sá
  •  
     
     
  • Róbson Ramos dos Reis
  •  
     
     
  • Wilhelm Dilthey
  •  
     
  • Zeljko Loparic
  •