Encontros com a clínica hermenêutico-fenomenológica: O caso Ilse - Ludwig Binswanger 

Dia 07/06/2014 - Espaço Revista Cult 

 

Na segunda edição dos “Encontros com a clínica hermenêutico fenomenológica”, o Instituto Dasein, criado em 2013 para o desenvolvimento e a intensificação de trabalhos na área de psicologia hermenêutica e fenomenológico-existencial, abre uma vez mais o espaço para um encontro entre a psicologia e a filosofia, entre o tratamento dos problemas existenciais e a compreensão do modo de ser da existência.

A relação entre psicologia e filosofia está na base da própria constituição dessas duas disciplinas. Por um lado, não é possível pensar a psicologia e sua relação com o sofrimento humano, sem uma reflexão filosófica de fundo sobre o modo de ser do ente em questão, do ente que sofre. Por outro lado, é sempre empobrecedor levantar questões filosóficas sem uma consideração das repercussões existenciais que de um modo ou de outro sempre estão em jogo em tais questões. Assim, pensar o diálogo entre um psicólogo e um filósofo já é por si só abrir um espaço para uma potencialização mútua de suas perspectivas próprias. Isso que é válido de maneira geral, porém, se intensifica ainda mais no interior das questões ligadas à psicologia fenomenológico-existencial, uma vez que tal psicologia busca expressamente o contato e a confrontação com a filosofia. Entre os nomes mais importantes de seu campo, Ludwig Binswanger levou esse contato e essa confrontação a sério. Em sua psiquiatria pensada como uma antropologia existencial, Binswanger abriu uma possibilidade de apropriação de perspectivas hermenêuticas e fenomenológicas que permanecem até hoje como um campo de referência para todos os trabalhos ulteriores. Deste modo, o que pretendemos com o presente evento é reunir os esforços da filosofia e da psicologia em torno da compreensão dos fenômenos existenciais e direcionar esses esforços para o questionamento da atualidade da psicologia binswangeriana. Isso não apenas no plano abstrato dos conceitos, mas também e essencialmente na avaliação de um caso particular, de uma vida em particular e das dores e inquietações impactantes que nos concernem a todos: O caso Ilse.

Depois do pai tê-la censurado novamente por alguma questão com a mãe, ela explica ao pai que tinha um meio de salvá-lo: diante dele, ela coloca o braço direito até o cotovelo dentro do forno quente e depois estende as mãos em sua direção, dizendo: “Veja, é assim que eu te amo!”

 

Programação:

15h00 – Abertura

15h15 – Apresentação do caso

15h30 – Análise clínica

Prof. Nichan Dichtchekenian – Psicólogo e professor de Psicologia da PUC-SP; orientador de grupos de estudos em fenomenologia; membro fundador do Centro de Estudos Fenomenológicos de São Paulo.

 

16h15 – Intervalo

 

16h30 – Aprofundamento filosófico

Prof. Marco Casanova – Filósofo e professor de Filosofia da UERJ; doutorado em Filosofia pela UERJ; pós-doutorado em Filosofia pela Universidade de Freiburg (Alemanha); presidente da Sociedade Brasileira de Fenomenologia e sócio fundador do Instituto Dasein de Psicologia hermenêutico-fenomenológica.

17h15 – Debate

18h00 – Encerramento

 

Data: 07/06/2014 – sábado.

Local: Espaço Revista Cult – Rua Inácio Pereira da Rocha, 400, Vila Madalena, São Paulo/SP.

Inscrições: Confirmação pelo email eventos@institutodasein.org

 

Até o dia 30/05/2014: Profissionais R$ 100,00 | Alunos do Instituto Dasein R$ 80,00 | Estudantes R$ 50,00;

Após o dia 30/05/2014: Profissionais R$ 140,00 | Alunos do Instituto Dasein R$ 100,00 | Estudantes R$ 70,00.

 

Observações:

- A confirmação da inscrição será feita mediante o envio do comprovante de pagamento da taxa de inscrição;

- O pagamento da taxa só deve ser efetuado após a reserva da vaga por email;

- As inscrições no dia do evento, estarão sujeitas à disponibilidade da sala;

- A sala possui 50 lugares, logo, reserve sua vaga com antecedência.

 

Caso Ilse – L. Binswanger

Link para download de O caso Ilse na íntegra (fonte: Revista Latino-Americana de Psicopatologia Fundamental. Tradução de Monica Niemeyer. São Paulo: Editora Escuta, 2009). 

 

http://www.psicopatologiafundamental.org/uploads/files/casos_clinicos/o_caso_ilse.pdf